70 Dicas em como Criar um Site de Sucesso

Hoje em dia todas as pessoas recorrem ao online para encontrar informações, fazer pesquisas e escolher produtos ou serviços para comprar. É por isso que o site da sua empresa deve ser o melhor na sua área de negócio, ajudando assim a atrair e reter os visitantes, convertendo-os em clientes.

Como criar um site? Qual é o seu principal objetivo? Quais são as funcionalidades necessárias? Que vantagens podem contribuir para uma presença online de sucesso? Para criar um site e cumprir o objetivo para o qual foi desenvolvido, depende de vários fatores, entre eles a usabilidade, conteúdo, design e marketing. Existem muitas formas de garantir que a sua presença online atinja os objetivos e resultados pretendidos.

Reunimos neste artigo “70 formas de criar um site de sucesso” para lhe dar a conhecer os benefícios de ter uma presença online profissional que transforma os visitantes do site em clientes…

 

Compreender os utilizadores

Antes mesmo de começar a projetar ou desenvolver um novo site, é essencial fazer primeiro pesquisa. Não existe um objetivo para a construção de um site, antes de saber para quem ele está a ser construído. Apresentamos de seguida as 10 etapas que considerámos fulcrais, não só para planear o funcionamento do site, mas para satisfazer as necessidades das pessoas em que o seu negócio está focado. Este planeamento antecipado irá permitir economizar dinheiro a longo prazo e evitar erros que saem caros.

 

  1. Conhecer o cliente: para começar, descobrir quem são os seus clientes realizando algumas pesquisas iniciais. Quem são eles? Que idade têm? Onde vivem? Pretende atingir apenas o sexo masculino? Ou apenas o feminino? Não adianta construir um site segmentado se não souber quem é o seu público.

 

  1. Pesquisar o utilizador: após a segmentação do público alvo, devemos fazer uma pesquisa sobre o utilizador. Descobrir o que as pessoas precisam. Pergunte às pessoas diretamente o que elas pesquisam ao navegar noutros sites. A compreensão das necessidades das pessoas, irão ajudar a criar o design, o foco e o conteúdo certo para o seu site.

 

  1. Perceber aquilo que se quer pesquisar: antes de começar a aprender sobre as pessoas sobre as quais se está a direcionar, reflita sobre o que realmente quer saber e qual a razão para o fazer. A pesquisa sobre o utilizador pode revelar tudo, desde o comportamento das compras até mesmo compreender os hábitos de navegação das pessoas na internet. Não vale a pena complicar, pense apenas sobre aquilo que quer saber sobre o seu público-alvo.

 

  1. Fazer perguntas: agora que entende o que quer saber sobre os seus potenciais clientes, deve pensar em realizar algumas pesquisas de mercado. Mas lembre-se, é essencial fazer as perguntas certas. Perceba porque as pessoas irão ao seu site, que informações elas irão obter e o que eles irão precisar para alcançar os seus objetivos ou suprimir as suas necessidades.

 

  1. Perceber quem pesquisar: irá pesquisar clientes existentes ou potenciais novos clientes? Depois de identificar quem deseja pesquisar, você terá que encontrá-los. Porque não perguntar diretamente às pessoas através das Redes Sociais ou mesmo falar com familiares e amigos?

 

  1. Ir além das necessidades dos utilizadores: após perceber o que as pessoas precisam iremos planear a estrutura do site para satisfazer essas necessidades. Para além disso devemos considerar o seguinte: o que as pessoas fazem depois de encontrarem a informação que eles estavam à procura? Eles querem saber mais? Eles querem comprar algo? Considere os próximos passos.

 

  1. Onde eles visualizam o site? perceba como as pessoas irão aceder ao seu site. Elas irão visitar o site através dos seus computadores ou smartphones? É importante garantir uma correta visualização do site em diferentes tamanhos de ecrã.

 

  1. Quantidade de informação: ao planear o conteúdo do site, é necessário perceber o quanto o seu público-alvo já o conhece. Se é um assunto com o qual eles estão muito familiarizados, então não será necessário entrar em grandes detalhes. Mas se é algo que precisam de obter informações mais detalhadas, devem ser disponibilizadas formas do transmitir de uma forma simples e rápida.

 

  1. Tecnologia: nunca parta do princípio de que todos sabem utilizar a tecnologia da mesma forma. Este aspeto deve ser levado em consideração no planeamento do site. Por exemplo, não assuma que todos saibam que se pode fazer scroll numa página e ver informação mais abaixo – porque muitos não sabem como o fazer.

 

  1. Planeamento: depois de realizar a pesquisa acima, você já pode começar a perceber como o site deve ser projetado e estruturado com o conteúdo certo. Deverá ser criado um plano de implementação e seguido à risca. Esta fase de pesquisa é apenas o início, mas é crucial se o objetivo passa por criar um site de sucesso.

 

Usabilidade e acessibilidade

Após a pesquisa inicial já existe uma ideia clara do público-alvo do site. Numa 2º fase podemos começar a olhar para os aspetos de usabilidade e acessibilidade do site.

 

  1. Navegação: utilizando a informação recolhida na pesquisa do utilizador, criar uma navegação fácil de usar e satisfazer as necessidades do seu público. Não devemos fazer as pessoas adivinhar, mas sim manter uma navegação realmente simples, limpa e consistente.

 

  1. Pesquisar: garantir que o site possui uma caixa de pesquisa para permitir uma navegação simples e um acesso mais rápido à informação que o utilizador procura.

 

  1. Atributos ALT nas imagens: se um browser não conseguir abrir uma imagem, verificar se existe um atributo Alt que a possa descrever e até mesmo considerar adicionar uma legenda.

 

  1. Hiperligações: um bom texto de âncora deverá descrever que conteúdo irá encontrar um utilizador ao clicar na hiperligação, então devemos utilizar um texto de âncora que faça sentido.

 

  1. Conteúdo consistente: todas as páginas de um site bem-sucedido são contextuais e permanecem consistentes com o tema abordado. Não devemos dispersar e esquecer o foco de cada página criada. Manter o foco no tópico e apresentar o conteúdo de forma clara e concisa.

 

  1. Fornecer versões de texto de todos os conteúdos de áudio e vídeo: nem todas as pessoas possuem ligações de internet rápidas, portanto, devemos fornecer versões de texto de qualquer conteúdo de áudio ou vídeo – mesmo que seja apenas uma breve descrição sobre o conteúdo.

 

  1. Organizar páginas de forma consistente: manter o conteúdo, design e estrutura consistente em todo o seu site. Permitir fácil acesso a qualquer outra página do seu site em qualquer momento.

 

  1. Evite fatores de distração: janelas pop-up, música e animação podem ser extremamente irritantes e desagradáveis. Mantenha a usabilidade focada evitando quaisquer distrações irritantes que possam fazer com que o seu público abandone o site.

 

  1. Dar o controlo aos utilizadores: um visitante de um site gosta assumir o controlo, então devemos garantir que o site permita às pessoas se sentir responsáveis ​​pelas suas ações ao navegar. Como fazer isso? Dando às pessoas o poder de encontrar facilmente a informação que procuram. Se eles encontrarem algo que não está lá, ter uma página de erro para direcioná-los de volta para onde eles querem. Se o seu site vender produtos on-line, permitir aos seus utilizadores cancelar, confirmar ou reverter uma ação importante.

 

  1. Crie um mapa do site: os mapas do site organizam informações, descrevendo os principais tópicos abordados em cada página do site. Permitem que as pessoas encontrem rapidamente o que estão à procura. Criar um mapa do site e verificar se todos os títulos das páginas estão a ligar às páginas correspondentes.

 

Implementar o web design

O design do site é tão importante como qualquer outro aspeto da criação de um site de sucesso. Pode realmente fazer com que os visitantes gostem ou não da sua marca e continuem a navegar no site. Criar o web design tendo em conta a usabilidade e acessibilidade, com o público alvo sempre em mente.

 

  1. Público-alvo: nesta fase, já sabemos qual é o público-alvo, seja jovem ou velho, feminino ou masculino. Temos que ter isso em mente ao criar o tema de design do website.

 

  1. Pergunte a si mesmo para descrever o seu site: Se pudesse descrever o seu site com três adjetivos, quais seriam? Corporativo, profissional e limpo … ou divertido, apelativo e jovem? Considerar estes adjetivos ao projetar o próprio site.

 

  1. Usabilidade: não esquecer de manter a usabilidade no topo das prioridades. Juntar toda a pesquisa inicial e arquitetura de informação realizadas, e destacá-la através dos elementos visuais.

 

  1. Cores e marca: quando se pensa em cores e temas reais, considere sempre o seu logotipo e marca. Se você não gosta da sua marca, talvez esteja na hora de repensar? Defina a sua imagem de marca nesta fase e irá evitar futuros problemas.

 

  1. Protótipo: para melhor validação do layout e design, utilizar um programa de prototipagem. Isso irá ajudá-lo a ver a evolução do processo de design e fazer os ajustes necessários.

 

  1. Design Responsivo: mais de metade dos acessos à internet são provenientes dos dispositivo móveis, deste modo torna-se essencial um desenvolvimento de um site com design responsivo. Design que se adapta a todas as resoluções ou tamanhos de ecrã.

 

  1. Tipografia: a tipografia limpa e atraente é uma obrigação para qualquer web design de um site. O conteúdo deve ser fácil de ler e atrair utilizando tipografia clara. Verifique se o tamanho do texto também é o mais indicado.

 

  1. Cabeçalhos: os títulos são importantes, ter a certeza de que eles são atrativos e impossíveis de ser ignorado, marcando bem a diferença entre o corpo de texto e os títulos.

 

  1. Manter as coisas simples: não preencher todos os espaços disponíveis do site com recursos de design. Isso só irá complicar as coisas e afastar os visitantes. Manter as coisas simples e limpas. Não ter medo do espaço em branco e permitir que o conteúdo respire.

 

  1. Lembre-se, o conteúdo é rei: não importa quanto tempo foi investido no processo de web design, lembre-se sempre que o conteúdo é rei. As pessoas querem obter informações online, por isso tenha isso em mente ao criar bonitas imagens.

 

Criar o conteúdo certo

As pessoas navegam na internet para obter informações, por isso é crucial ter o conteúdo certo. Para esse efeito, siga estas próximas dicas:

 

  1. Estruturar conteúdo: já devemos saber o conteúdo a incluir no site, então criar um documento de apoio onde se possa facilmente organizar tudo. Por exemplo, o que irá ser incluído na página inicial? O site irá conter uma página “sobre nós”? Fazer também um levantamento das imagens a incluir.

 

  1. Escreva para o seu público: ao escrever o seu conteúdo, manter o seu público em mente. Eles são corporativos? Escreva um texto que se adapte a uma audiência mais profissional utilizando um tom formal. O seu público é jovem e moderno? Escreva um texto informal e envolvente que atraia a sua atenção.

 

  1. Mantenha os seus valores em mente: algumas pessoas escrevem conteúdo que não acrescenta nenhum valor. Lembre-se, os sites devem criar confiança e credibilidade. Tenha os valores da sua empresa em mente sempre que criar novo conteúdos.

 

  1. Fale sobre o que você gosta, não o que você faz: as pessoas não querem saber o que você faz, eles querem saber qual é a sua paixão. Pare para pensar o porquê de você gerir o seu próprio negócio. O que o faz feliz? Diga às pessoas porque você ama o que faz e eles vão comprar a sua paixão.

 

  1. Criar conteúdos amigáveis para SEO: nunca esquecer os motores de pesquisa, escrever textos que sejam amigáveis para SEO. O que quer isto dizer? Não reduzir as palavras-chave e escrever conteúdo de qualidade relacionado com essas palavras-chave. Validar a ortografia e gramática, pois os motores de pesquisa não gostam de linguagem desleixada e nem os seus clientes.

 

  1. Não se evidencie em demasia: um site bem de sucesso demonstra os valores e portfólio da empresa sem necessitar de se exibir em demasia. É preciso saber transmitir a mensagem certa sem se evidenciar em demasia, mas mesmo assim demonstra o quanto somos bons.

 

  1. Manter-se no tópico: é fácil esquecer o que se está a escrever quando começamos a redigir conteúdo para uma página específica. Manter-se no tópico escrevendo um título e sempre lembrando esse mesmo título. Se perder o foco, volte para o seu título para manter o caminho certo.

 

  1. Mostrar alguma personalidade: não se adotar uma postura demasiado rígida e chata sendo “corporativo”. Mostre a sua personalidade porque as pessoas são apenas pessoas. Mostre que você é humano adicionando alguma personalidade aos seus conteúdos sempre que possível.

 

  1. Adicionar testemunhos: nada acrescenta mais credibilidade do que uma recomendação de um dos seus clientes. Adicionar testemunhos ao site para transmitir credibilidade e segurança aos novos visitantes.

 

  1. Mostrar o seu trabalho: o site é a oportunidade perfeita para mostrar às pessoas no que realmente somos bons. Adicionar um portfólio ou alguns estudos de caso para mostrar onde você ajudou os outros e realmente fez a diferença.

 

SEO (Search Engine Optimization)

Search Engine Optimization é um conjunto de técnicas que visa obter um melhor posicionamento nas páginas dos resultados de pesquisa. São essas páginas de resultados que surgem sempre que alguém digita algo no Google. Se você quiser aparecer numa posição de destaque e ser mais facilmente encontrado, é aqui que o SEO ajuda:

 

  1. Palavras-chave: as palavras-chave são aquelas palavras que ajudam os mecanismos de pesquisa a encontrar o seu site. São as palavras e frases que as pessoas podem digitar no Google ou Bing e assim encontrar o seu site. Pesquise as suas palavras-chave e depois estruture o seu site e conteúdo em torno delas. Às vezes, as palavras-chave são óbvias, por exemplo – “Mecânico Porto”. Mas às vezes, elas não são tão fáceis de descobrir. Uma boa maneira de encontraras suas palavras-chave é criar uma campanha do Google Adwords ou ver o que a sua concorrência tem vindo a fazer.

 

  1. Meta Títulos: são os títulos que aparecem nas páginas dos resultados de pesquisa. Adicionar os seus próprios Meta Títulos ao site e assegurar a inclusão das suas palavras-chave. Uma das principais dicas nos Meta Títulos é colocar a sua palavra-chave mais importante no início. E mantenha o título inteiro com menos de 70 caracteres – quanto mais curto, melhor. Além disso, certifique-se de que os seus títulos são diferentes em cada página do seu site – otimizado para o conteúdo.

 

  1. Meta Descrições: as descrições ajudam a descrever o que podemos encontrar numa determinada página. Adicionar mais de 155 caracteres e não se esqueça de repetir as suas palavras-chave. Não basta escrever algo que os motores de pesquisa gostariam; considere o seu público-alvo em primeiro lugar. 9 em cada 10 você naturalmente escreverá algo que o Google vai adorar.

 

  1. Meta Palavras-chave: estas não são mais consideradas importantes, especialmente para o Google. Mas vale a pena adicionar mesmo assim. Adicione as suas palavras-chave juntamente com qualquer outra coisa que ajude a descrever o seu site. Apenas não adicione mais de 10.

 

  1. Cabeçalhos: adicione suas palavras-chave à tag de cabeçalho mais importante ou a tag ‘H1’ em sua página da web. Use cabeçalhos de forma semântica e lógica, e os seres humanos e os motores de busca irão adorá-lo por isso.

 

  1. Conteúdos SEO-friendly: ao elaborar novo conteúdo, manter as suas palavras-chave em mente em todos os momentos e escrever conteúdos que se relacionam com essas palavras-chave. Então, se você é fotógrafo, fale sobre câmaras e estúdios, bem como retratos e modelos. Uma dica adicional é manter a sua ortografia e gramática corretas – os motores de busca não gostam de textos com erros.

 

  1. Etiquetas de Alt da Imagem: o Google não consegue indexar imagens, portanto, devemos adicionar ‘Alt Tags’ nas imagens utilizando as palavras-chave ou algo para descrever essa imagem. De preferência, inclua a palavra-chave ou a descrição da imagem, bem como no nome do ficheiro.

 

  1. Negrito e itálico: destacar algumas palavras-chave e frases, adicionando estilos negrito ou itálico. O Google verá essas palavras destacadas como importantes. Por enquanto, com moderação. Apenas é preciso fazer isso três a quatro vezes em cada página do site.

 

  1. Novos conteúdos: os motores de pesquisa adoram novos conteúdos. Manter o site com conteúdos novos, atualizando um blog por exemplo. Quanto mais o site for atualizado, mais o Google ou o Bing voltarão a indexar o site e assim impulsionar o SEO.

 

  1. Não fique louco: ao otimizar um site, é fácil esquecer o design e textos com alguns negritos e itálicos. Tentar manter sempre um bom equilíbrio para evitar perder o seu público, bem como os motores de pesquisa.

 

Marketing Digital

Pense no seu site como uma vitrine. Como atrair e incentivar as pessoas a visitá-lo? É aí que o marketing digital entra em jogo:

 

  1. Seja social: visite fóruns e blogs de outras pessoas para aumentar a sua autoridade online e atrair pessoas para o seu site. Ofereça conselhos e partilhe a sua experiência. Essa estratégia trará benefícios a curto prazo.

 

  1. Redes Sociais: são o melhor local para partilhar os conteúdos do seu site. Basta construir relacionamentos, pois no fundo é isso que se trata.

 

  1. Escreva noutros blogs: Não basta criar artigos no blog do próprio site, faça artigos convidados em blogs de outras pessoas. Partilhe a sua experiência cuidando e irá comprovar que as pessoas vão querer descobrir mais sobre si.

 

  1. Partilhe os seus conhecimentos: escreva artigos de blog no seu site que ofereçam dicas e conselhos. Partilhe links nas principais redes sociais diretamente para o blog do seu site e irá atrair muito tráfego ao mesmo tempo, tendo a oportunidade de transformar os visitantes em potenciais clientes.

 

  1. Comentários de valor: Ao visitar os sites de outras pessoas, deixe comentários acrescentando valor, partilhe alguns conhecimentos e sabedoria em vez do “Grande Artigo” usual. Adicione as suas próprias ideias e opiniões e não se esqueça de fornecer um link de volta ao seu próprio site através do seu perfil ou comentário.

 

  1. Incentive a promoção viral: envolva as pessoas de forma natural, partilhando o endereço do seu site criando algo viral. Para esse efeito poderá cria um documento útil para download no seu site ou criar uma ferramenta gratuita para que as pessoas possam aceder e usar.

 

  1. Mostre o seu verdadeiro eu: seja amigável e quente – e, o mais importante, mostre o seu verdadeiro eu. As pessoas não querem falar com logotipos. Elas querem conversar com pessoas reais. Ao interagir fora do site, tenha isso em mente e seja você mesmo.

 

  1. Não se auto-evidencie: não se auto-evidencie dizendo “Nós acabamos de fazer isto e aquilo!” o tempo todo. Compreenda que a internet é sobre como partilhar e comunicar com pessoas reais. Fale com as pessoas, partilhe as suas preocupações e descubra quem elas são.

 

  1. Não fazer spam: Não envie mensagens de marketing unidirecional para as pessoas, constantemente gritando sobre você e o seu site. Spam é a única coisa que as pessoas odeiam mais, então evite spam e impingir vendas.

 

  1. Deixe as antigas regras de marketing em casa: a web mudou as regras de marketing. Hoje, trata-se de construir relacionamentos com os clientes. Ok – então envolve mais esforço do que a publicidade tradicional. Mas realmente funciona. Aprenda as novas regras de marketing ao construir relacionamentos que durem.

 

Detalhes Técnicos

 

  1. Já possui um domínio? Registrar o domínio do site da sua empresa é das primeiras coisas a fazer para garantir a presença do seu negócio online.  O domínio é o endereço da sua empresa na internet (por exemplo: www.asuaempresa.pt). Além de indicar como chegar até o seu site, ele também transmite em que área de negócio você atua.

 

  1. Vai optar por fazer um site com certificado de segurança HTTPS? A página irá apresentar um certificado de segurança e de criptografia de dados. Por outras palavras, uma página em HTTPS é a garantia de mais segurança nas ações das pessoas que navegam no site.

 

  1. Caso exista um site antigo: Em média qual o volume de tráfego diário? Caso exista um site, a resposta permite avaliar a configuração técnica que irá ser usada. Muitas vezes, na procura por um serviço barato, as pessoas acabam por aderir a um serviço aquém da necessidade real. Para além disso, um servidor que hospeda um site estático, nem sempre consegue os mesmos resultados para um site dinâmico ou uma base de dados.

 

  1. Onde será feito o alojamento do site? A principal preocupação aqui é a rapidez durante o carregamento do site. Servidores nacionais tendem a ser mais rápidos que servidores mais distantes.

 

  1. Quando pretende ter o site online? Esta questão é importante para definir o cronograma do projeto de desenvolvimento do site do cliente. Permite evitar atrasos desnecessários na conclusão do projeto.

 

  1. Quem será o responsável pelos conteúdos (textos e fotos) do site? Antes de perceber quem irá produzir o conteúdo, é essencial garantir que o conteúdo que vai ser colocado no site é realmente relevante para os utilizadores.

 

  1. Que tipo de conteúdo será necessário incluir? Pode ser que nem todo o conteúdo seja amigável para os navegadores; especialmente para dispositivos móveis. Se existem arquivos PDF, PowerPoint, Excel (ou outros) que são necessários incluir no site, é recomendado uma atenção especial sobre como esses conteúdos vão ser apresentados e disponibilizados.

 

  1. A manutenção do site ficará a cargo de quem? É necessário explicar ao cliente que caso opte por um site com backoffice, serão necessárias atualizações recorrentes de segurança, e eventualmente plugins utilizados. Essas atualizações podem, por vezes, quebrar o layout ou alguma funcionalidade quando não são devidamente testadas. É importante perceber a diferença entre manutenção técnica do site e melhorias de SEO.

 

  1. O conteúdo será publicado de uma forma regular? Pode ser um blog, uma secção de notícias, uma área de casos de estudo… Para isso, é necessário um BackOffice ou não? Se o site não vai ter conteúdo novo de forma regular, nem sempre é necessário usar um Backoffice, uma linguagem de programação, ou mesmo uma base de dados. Por vezes o cliente pretende apenas um site estático, funcional e sem muito floreado.

 

  1. Quem irá publicar novos conteúdos após a criação do site? O cliente possui uma equipa interna capaz de criar conteúdos para o site? Ou a publicação de novos conteúdos será feita por uma agência de marketing digital?

 

Conclusão

O objetivo da criação de um site, é fundamental para entender a finalidade do desenvolvimento do site, e se a solução inicialmente pensada irá gerar o resultado desejado. É comum muitas empresas apresentarem aquilo que pensam ser a solução ideal para o problema, e pedir a uma agência digital apenas para executar. No entanto, se o foco for apenas no problema e no objetivo a alcançar, nem sempre a solução inicialmente desenhada é a ideal para se chegar aquele objetivo e/ou resolver o problema do cliente.

Por vezes não é dada a devida importância ao briefing inicial. Por falta de tempo e/ou paciência das partes, é comum que não se aborde todas estas dicas aqui apresentadas, necessárias para um bom briefing, saltando logo para o desenvolvimento do website. Pode-se ter a impressão de que estejamos a ganhar tempo, mas a longo prazo é totalmente o contrário. O briefing bem feito antecipa problemas e expetativas. Deixa claro ao cliente e agência digital tudo o que está envolvido no desenvolvimento do site.

Com este conjunto de 70 dicas, esperemos ter contribuído para melhores briefings em como criar um site de sucesso.